sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Propaganda no assento do ônibus: Mãe Jaquelini

Rogério de Moura, cineasta negro, cinema negro, fotógrafo negro
"Mãe Jaquelini: cartas de tarot, baralho cigano, amarração baiana, simpatias para amor e previsões na borra de café.
Ao fundo, o cobrador, com o fone de ouvindo, curtindo uma música."

Linha Vila Matias - Ipiranga.

Foto: Rogério de Moura

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Chrysler Cruiser, em frente ao Santuário de Santa Isabel, Vila Santa Isabel

Vila Santa Isabel, bandas e fanfarras, Zona Lese de São Paulo, bairros de São Paulo, história de São Paulo, Vila Formosa, Vila Matilde, Aricanduva, Benedito Calixto Neto, Basílica de Aparecida, São Luis do Paraitinga, São Roque
Colaboração de Augusto Contemporaneos Hair:
"Foto feita para divulgação do carro da noiva. Ao fundo, a nossa igreja de Santa Isabel."

Visitando a casa do 'Arnesto'

Adoniran Barbosa, Ernesto Paulelli, Samba do Arnesto, samba, samba paulista, Música Popular Brasileira, Demônios da Garoa

Adoniran Barbosa, Ernesto Paulelli, Samba do Arnesto, samba, samba paulista, Música Popular Brasileira, Demônios da Garoa

Adoniran Barbosa, Ernesto Paulelli, Samba do Arnesto, samba, samba paulista, Música Popular Brasileira, Demônios da Garoa

Adoniran Barbosa, Ernesto Paulelli, Samba do Arnesto, samba, samba paulista, Música Popular Brasileira, Demônios da Garoa
Ernesto Paulelli era formado em Direito, músico e amigo do Adoniran Barbosa.
Tornou-se muito famoso ao ser homenageado pelo amigo com o "Samba do Arnesto".
Faleceu em março deste ano, aos 99 anos.
Na época da composição, morava no Brás. Depois, mudou-se para a Mooca e lá ficou até o fim de sua vida.
Sua casa fica numa ruazinha chamada Tagi, paralela à Radial Leste.
Visitei a casa do Ernesto, onde agora mora a sua filha, Valéria.
Registrei imagens do violão, do inseparável boné do músico, além da partitura do "Samba do Arnesto", autografado pelo Adoniran.
Ernesto nunca convidou ninguém para um samba e depois deu o cano. Mas, segundo Adoniran, sem essa fictícia "pisada na bola", não haveria samba.


Foto: Rogério de Moura

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Perfil

Rogério de Moura, cineasta negro, cinema negro, Bom Dia Eternidade, A Revolta do Videotape, Velhos, Viúvos e Malvados, Zezé Motta, João Acaiabe, Antônio Pitanga, José Vasconcelos, Renato Consorte, Dogma Feijoada, Se Eu Fosse Dono do Céu, O Bando


Diretor e roteirista de cinema e TV, Rogério de Moura, paulistano de nascimento, teve sua carreira iniciada nos cursos de cinema das Oficinas Culturais da Secretaria de São Paulo, tendo como professores os cineastas Denoy de Oliveira e o diretor de fotografia Cláudio Portioli, entre outros. Começando como aluno, tornou-se professor de algumas dessas oficinas, ministrando aulas de História do Cinema, Roteiro e Direção.
Sua estréia na direção deu-se com "A Revolta do Videotape", premiado pelo Concurso para Produção de Curtas-Metragens do Ministério da Cultura, em 1999. Em seguida, ganhou o Prêmio Estímulo para Curtas Metragens, da Secretaria de Cultura de São Paulo, com o qual dirigiu o curta "Velhos, Viúvos e Malvados", em 2001.
Tem trabalhado em roteiros de diversos filmes, como os longas "Um Homem Qualquer" e "Guerra dos Vizinhos", e programas de televisão, como "Axé, Se Liga Brasil" (Rede Bandeirantes, 1998-1999) e "Festival de Vídeo Tela Digital" (TVE, 2009).
Em 2005, foi aluno da Oficina de Roteiros do SBT. Em 2010, participou do Laboratório Sesc para Roteiros Infanto-Juvenis, com "Suriá, A Garota do Circo" roteiro baseado em personagem criado por Laerte. Em maio/2011, participou do Laboratório Sesc Novas Histórias, com o roteiro intitulado "Se Eu Fosse Dono do Céu".
Seu longa-metragem de estréia chama-se "Bom Dia, Eternidade", uma história de realismo fantástico abordando o futebol. No elenco, Zezé Motta, João Acaiabe, Antônio Pitanga, José Vasconcelos e Renato Consorte. O filme foi exibido no FESPACO - Festival de Cinema Africano de Ougadougou, em 2009, no BRAFFT - Festival Brasileiro de Filmes em Toronto, 2010.

Debaixo do Viaduto Pacheco Chaves, Ipiranga

Rogério de Moura

Rogério de Moura

Featured post

Por que me candidatei?

Porque decidi dar a cara ao tapa. Você está enojado com a política? Eu também! Você está decepcionado com os políticos? Eu também! Você acha...